Gestão das palavras para melhorar os números

30/10/2013

O Bom Dia RH de outubro foi com o palestrante internacional e especialista em Comunicação Interna, Manuel Tessi, que foi trazido pela Unimed Curitiba, patrocinadora do evento. A primeira intervenção do dia foi com o ator Aparecido Massi, que contou a história de Sherazade e enfatizou a importância das palavras. Na sequência, houve uma sessão de ginástica laboral para demonstrar a importância da saúde física e mental das pessoas nas organizações – promovida por uma profissional da Unimed Curitiba.

Com o tema “Comunicação do líder”, a síntese da palestra de Tessi foi a importância das palavras na comunicação das pessoas. O que parece ser redundante é o maior desafio das empresas e seus líderes hoje em dia. Prova disso, são as pesquisas de clima apresentadas por ele que mostram as tendências e problemas das organizações em todo o mundo. E a comunicação interna, ou seja, o relacionamento entre as pessoas dentro da empresa é reincidente nas respostas. “Há uma diferença clara entre números e palavras. Os números não mudam nunca, as palavras, sim. Os números são entendidos facilmente. Agora, mesmo falando as mesmas palavras as pessoas podem escutar coisas diferentes. Portanto, hoje para poder melhorar os números das empresas é preciso gerenciar palavras”, disse.

Na medida em que as pessoas são responsáveis com as palavras, elas constroem, se são irresponsáveis, destroem. Tessi afirmou que, com base em pesquisas e estudos, a principal ação na melhoria da comunicação interna dos líderes está em treinar, capacitar e dar ferramentas ao profissional. “Ajudem os líderes a melhorar as suas palavras, que tenham mais significados e histórias. Não apenas razão, mas sentido”.

Na segunda parte da palestra, Tessi mostrou uma de suas metodologias, a 1A, desenvolvida em estudos com empresas de todo o mundo. Para gerenciar a comunicação, o líder deve pensar em três dimensões: institucional, interpessoal e intrapessoal. Respectivamente apresentadas em um gráfico com cores verde, o que mais é feito nas empresas, o amarelo, com alguns investimentos, e vermelho, que a empresa praticamente não pensa a respeito. Também, na mesma ordem, as dimensões desenvolvem a palavra escrita, a palavra oral e a palavra pensada. “Mas o que é a palavra pensada? É a mais potente nas organizações, pois aparece nas ações das pessoas”, disse.

Dentro de cada um há um comunicador excelente, que é único. “Não há necessidade de ser um grande orador para ser um bom comunicador, basta deixar de ser gago, tímido e estudar”, afirmou. Tessi falou isso baseado em uma história de Winston Churchill e seu histórico discurso antes da Inglaterra entrar na Segunda Guerra Mundial. Para encerrar, Tessi mostrou de forma sistemática a Metodologia 1A. E deixou a reflexão de que o líder deve SER. “Uma pessoa pode passar pela vida e não existir”, finalizou.

bom-dia-rh_3010_dsc_6658-ct