fbpx

Os cenários de empregabilidade e as novas relações de trabalho nos períodos de crise

03/07/2019

ABRHPR_Vertical

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no ano passado, 4,8 milhões de brasileiros desistiram de procurar trabalho. Além disso, o levantamento aponta que 3,1 milhões de pessoas estão há dois anos em busca de emprego. Nesse conturbado contexto, quais são os cenários de empregabilidade e as relações de trabalho existentes? 

“Desde a crise iniciada em 2015, as empresas começaram a realizar ajustes em seus quadros. Muitas companhias utilizaram esse momento para reacomodar seus profissionais e realizar um balanço das equipes de trabalho. Com essa situação, muitos saíram do mercado para melhorar a sua qualificação, mas não conseguiram retornar”, observa o diretor de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Paraná (ABRH-PR), Gilmar Andrade.

Ele explica que o atual contexto tecnológico exige um aprimoramento constante das habilidades, situação que apresenta ainda mais dificuldades para aqueles que estão desempregados. “Hoje em dia você deve se qualificar enquanto você está empregado, e quando sair do mercado, deve se preparar ainda mais”, diz.

Nesse cenário de incertezas, muitos optam por empreender, gerando renda enquanto não conseguem recuperar um espaço formal, observa. O diretor ressalta também que, nos dias atuais, apenas a qualificação não é suficiente, já que deve-se buscar um equilíbrio juntamente à experiência prática. Essa tendência, pode ser observada nos perfis das novas gerações, que buscam, além da remuneração regular, uma realização de expectativas pessoais e profissionais.

“O perfil de aluno que você tem em sala de aula é outro, e o professor precisa estar preparado. Hoje em dia, quando se fala de um curso de pós-graduação que dialoga com o dia a dia da empresa, o aluno quer logo aprender para pôr em prática”, esclarece.  Para ele, essas mudanças sinalizam uma transição no mercado de trabalho, momento em que o indivíduo pode e deve se reinventar frente aos novos desafios profissionais.

As declarações do diretor de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Paraná (ABRH-PR), Gilmar Andrade, ocorreram durante o programa de rádio CBN Debate (CBN Curitiba), que foi ao ar no mês de junho. Também participou do programa a empreendedora e sócia fundadora da empresa de desenvolvimento humano Y-Youngers, Geovana Conti.