fbpx

“Por que o varejo físico está sofrendo tanto?”

05/11/2019

Na palestra “A nova loja física digitalizada”, Zeh Henrique Rodrigues mostrou como o varejo físico precisa se estruturar universo omnichannel

Metade dos consumidores aceita abrir mão de preços mais baixos no e-commerce em troca de melhor assistência no ponto de venda. E mais: 82% deles não dispensam o contato físico – querem ver e sentir os produtos antes de comprar online. Isso significa que a loja física, a parte ‘real e material’ do processo de compra, se mantém em alta. Então, por que o varejo físico está sofrendo tanto? Zeh Henrique Rodrigues, CEO da Brainbox, dá uma dica: “nós, consumidores, entendemos o conceito de omnichannel muito antes dos empresários. Já estamos acostumados com a convergência entre as mídias e espaço enquanto muitos varejistas ainda não sabem nem por onde começar”.

Nova experiência de compra em lojas físicas

Não realizamos trocas durante a semana. Não aceitamos cartão de crédito. Se quiser encontrar outra numeração, procure um vendedor. “A loja física tradicional ainda tem tantas restrições que comprar ficou chato”, diz Zeh.  O CEO da Brainbox faz um alerta: a maior causa de fechamento de comércios e queda no faturamento é justamente a perda de interesse pelo formato tradicional. É preciso se reinventar, ampliar os pontos de contato com o consumidor e, principalmente, fazer bom uso de dados para oferecer boas experiências de compra.

No caminho para repensar o formato das lojas tradicionais, tirar o excesso de produtos em exposição e digitalizar a jornada de compra pode parecer doloroso – mas é essencial. “Este é um dos maiores paradigmas do varejo: expor menos produtos significa vender menos? É aí que entra o uso de dados. Ao conhecer o comportamento do consumidor omnichannel, o empresário entende quais produtos dão rentabilidade ao negócio e quais só ocupam espaço”, comenta Zeh.

A digitalização é irreversível…

… e não tem a ver com máquinas substituindo pessoas. Tem a ver com processos de compra mais simples, mix de produtos bem resolvido, gerenciamento adequado de estoque e equipes preparadas para atender o cliente do começo ao fim. “A digitalização é irreversível para quem quer manter as portas abertas. O varejo ainda opera de maneira informal, com baixos investimentos em capacitação e no backoffice que leva à eficiência operacional. É preciso entender que não esta,os comprando menos, só estamos comprando diferente”, conclui o CEO da Brainbox.

Texto: Básica Comunicações

Foto: Felipe de Souza

DSC_0618