fbpx

Prevenção é a palavra-chave no tratamento da coccidiose bovina

08/11/2019

LUCIANO1

A Bayer, maior fabricante mundial do setor de medicamentos, está presente no Comgran 2019 e patrocina as palestras Coccidiose bovina: a importância da prevenção para melhor desempenho, e Controle estratégico de carrapatos, ambas ministradas por Luciano Silva Rodrigues, gerente de Marketing do setor Animal Health da marca.

Na quinta-feira, Rodrigues falou inicialmente sobre a questão da coccidiose (conhecida popularmente como ‘diarreia de sangue’ ou ‘curso negro’), doença mais comum dentro da bovinocultura e que existe devido a diversos agentes causadores, dentre deles ao parasita chamado de eiméria.

“O grande problema é que somente entre 5% e 10% dos animais acometidos apresentam sintomas clínicos. Neste grande universo de 95% dos animais que não apresentam sintomas clínicos, a doença já afeta o seu desenvolvimento”, explicou.

Apesar de estar presente em 100% das fazendas e em 66% do rebanho, ainda é uma doença negligenciada, seja por desconhecimento do produtor ou do público acadêmico.

Rodrigues disse que a coccidiose é uma diarreia diferente das demais, uma vez que os outros tipos de diarreia causam lesões no intestino que diminuem a absorção de alimento e a produtividade, porém o intestino se recupera e não afeta permanentemente os animais. Já a coccidiose causa lesões irreversíveis que podem prejudicar o desenvolvimento durante todo o ciclo de produção do animal.

“Visto que 95% dos animais apresentam a doença na sua forma subclínica, realizar somente o tratamento curativo em bezerros com os devidos sintomas clínicos não é a melhor solução, o ideal é o tratamento preventivo”, recomentou o especialista, apresentando o tratamento curativo e preventivo chamado de Toutrazurila (Baycox 5%), em dose única, podendo ser realizado no manejo de maternidade.